PRAÇA NOSSA SENHORA DE FATIMA: USOS E USOS




O espaço praça é uma das formas em que um planejador encontra pra fazer a quebra do que estar em contante movimento o meio urbano. Se tem esta como área de lazer, atividades esportivas, encontro entre amigos, casais e etc. Logo seu principal uso é para haver a aproximação das pessoas e estas se comunicarem, assim há um processo de interação entre elas. Constituindo um ciclo social que é composto pelas pessoas, os elementos físicos da paisagem urbana como as praças e o próprio meio urbano.

Pois bem expondo um pouco sobre a praça Nossa Senhora de Fatíma e fazendo uma viagem no tempo, tenteando descrever um pouco de sua trajetória de usos, temos: em determinados anos alguns olhares para a pratica de eventos culturais com a apresentação de cantores locais e bandas locais. O interessante e que com a troca de mandato eleitoral foi extinguido os eventos da praça, sabe “Deus” por que?. Teve também revitalizações governamentais, atribuindo a praça atratividade, mas com a falta de manutenção a durabilidade da revitalização foi reduzida. Por um longo período a praça ficou no esquecimento, tornando-se um local violento em horas do dia, possibilitando a comunidade outro uso do espaço praça.

Hoje a praça ainda é utilizada para as praticas esportivas mais foi lhe atribuído outro uso. Como estar localizada ao lado da igreja Nossa Senhora de Fatima de onde foi batizada com o nome, em horários de missas ela tem função de estacionamento para os fieis que vão a igreja, outra forma como é utilizada é para a prática do comercio informal os “ambulantes” atribuindo a esse espaço a movimentação de pessoas, não para fazer uso da praça em si, mas do mercado informal que nela instalou-se. Há também no período de círio a praça tornasse ponto de concentração dos fieis que deslocam-se em caminhada ao círio deixando-na mais uma vez solitária.

Há uns dois meses foram instalados refletores de luz verde na tentativa feita pelo setor publico de destacar esse espaço, mas a forma como foi usado e equivocada, podendo ser feitas intervenções mais significativas do que colocar luz para iluminá-la. O que deve ser feito é um trabalho de recuperação da praça e periodicamente ter a manutenção.

Não basta só iluminar para chamar a atenção de quem passa por ela, se estas pessoas não vivenciem o espaço, não tem identidade e não utilizam. Se continuar na mesmice a praça caira no esquecimento tornando-se um espaço abandonado e violento. G4


Por Adan Wesley Almeida de Castro, Acadêmico de Arquitetura e Urbanismo da UNIFAP.